segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Por Quem os Sinos Dobram

Por Quem os Sinos Dobram é um livro do escritor americano Ernest Hemingway, um dos mais notáveis autores do século XX.
Por Quem os Sinos Dobram narra um episódio na vida de Robert Jordan, americano, soldado durante a Guerra Civil Espanhola, um dos momentos históricos mais intensamente trabalhados pela intelectualidade revolucionária ocidental.
Hemingway é um autor peculiar. Muitas vezes, as cenas dos seus romances parecem despojadas de intensidade, como se atiradas para uma fogueira como um galho. As personagens dos seus livros, os ambientes, o contexto da narrativa quase parecem menores mas quando completamos a leitura de uma das suas obras sabemos e compreendemos o impacto que a sua simplicidade de estilo tem na construção de romances fabulosos.
É o que acontece com Por Quem os Sinos Dobram. Durante mais de 500 páginas Hemingway transporta-nos para uma temática que é claramente da sua preferência, a da guerra (veja-se o caso de outro dos seus mais emblemáticos romances Adeus às Armas) e não o faz de forma poética antes optando por narrar um episódio de grande intensidade emocional, repleto das agruras próprias de uma guerra brutal. Ao mesmo tempo transporta-nos para um dos mais complexos e (pelo menos para nós) desconhecidos acontecimentos político-militares da história do século XX, a Guerra Civil Espanhola.
Por Quem os Sinos Dobram é um romance verdadeiramente magnífico e, daqueles que tivemos oportunidade de ler da autoria de Hemingway, o que mais nos cativou. Esta é uma obra de grande intensidade. A brevidade temporal em que decorre confere-lhe uma especial velocidade, tudo se passa como se já tivesse acontecido, como se tivesse tido urgência em inexistir. Esta é uma leitura a não perder, um livro extraordinário!

Sem comentários: