quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O Meu Nome É Legião

O Meu Nome É Legião é um livro do consagrado e extraordinário escritor português António Lobo Antunes.
Lobo Antunes é um dos mais relevantes escritores em língua portuguesa da segunda metade do século XX e do início do século XX. Aclamado entre nós e no estrangeiro é, ao mesmo tempo, uma das mais controversas figuras das letras em português quer devido à sua peculiar personalidade, quer em função de um estilo bastante próprio e que tende a afastar da leitura dos seus livros uma parcela importante do mundo literário.
Lobo Antunes é um génio, não existam grandes dúvidas sobre isso. Tal não significa que todos os seus livros sejam igualmente geniais ou que o universo literário esteja disponível para deificar o escritor português. Mas a prova do génio de Lobo Antunes reside na extraordinária forma de escrever. Na generalidade dos seus livros (pelo menos a partir de determinada altura), o curso da narrativa raramente é claro sendo constantemente interrompido pelas mais variadas interjeições nomeadamente através do recurso constante a uma analepse psicológico-histórica. Este estilo dificulta bastante a leitura dos seus livros. O leitor tem de estar num permanente estado de alerta (não se admitem quaisquer distracções) para conseguir acompanhar o sentido lógico da narrativa.
O Meu Nome É Legião não foge a esta regra. É um livro extremamente difícil, quer pelo estilo pessoal do autor (a fazer lembrar, de certa forma William Faulkner), quer pelo conteúdo do texto. Neste livro Lobo Antunes narra a vida de habitantes de um bairro social. Personagens sem nome, muitas vezes sem sexo distinguível, absortas numa realidade fantasmagórica, constantemente recordadas da sua condição e da sua história.
Noutras análises de livros de Lobo Antunes temos referido que para nós, na sua obra, o mais importante nem é o curso da narrativa antes o brilhantismo da sua escrita. Em O Meu Nome É Legião não encontrámos o esplendor que procurávamos e sentimo-nos desiludidos o que tornou a sua leitura, em vários momentos, um verdadeiro suplício.
Livro difícil (embora exista quem o considere um dos mais simples do autor), é um verdadeiro desafio. Para os indefectíveis de Lobo Antunes, certamente será motivo de prazer. Para os restantes o melhor será que não se aproximem do mesmo!

Sem comentários: