quarta-feira, 16 de maio de 2012

Pastagens do céu

Pastagens do céu é um livro do norte-americano John Steinbeck, um dos mais relevantes escritores anglófonos do século XX.
Ao longo dos últimos anos temos tido a oportunidade de ler com relativa atenção a obra deste escritor vencedor do Nobel da Literatura em 1962. O seu estilo cativante (pausado, simples, realista) e as temáticas por si abordadas (a terra, o misticismo, as dificuldades do operariado, a miséria) permitem observar uma parte da história norte-americana muitas vezes esquecida pelas luzes da ribalta.
Pastagens do céu, não sendo um livro de contos, assume a estrutura de um. Doze pequenos textos, todos passados num vale californiano, retractam a vida dos seus habitantes, aventuras e desventuras, todos pontilhados com algum drama e, em muitos casos, até tragédia. Em comum, para além do espaço em que a acção decorre, apenas a família Munroe.
Curioso o facto de as personagens de Steinbeck terem uma relativa facilidade em conviver com os infortúnios e com as maiores desgraças. A placidez com o que fazem é extraordinária. Talvez esteja até em contradição com o arquétipo da realidade americana.
Dá gosto ler Steinbeck. Não estando entre os nossos escritores favoritos a leitura das suas obras não deixa nunca de ser uma experiência agradável. Por isso, aqueles que já tiveram oportunidade de ler algum dos seus livros não se sentirão defraudados com este Pastagens do céu. Não sendo um livro fantástico é um livro que se lê com facilidade e prazer.

1 comentário:

Miguel Pestana disse...

Olá Filipe,

A tua opinião a este livro deixou-me com vontade de o ler.

A verdade é que já faz algum tempo que ando para iniciar alguma leitura deste autor.Quem sabe será desta!

Boas leituras