segunda-feira, 26 de março de 2012

Corre, Coelho

Corre, Coelho, é um livro do escritor norte-americano John Updike, considerado um dos maiores talentos literários do século XX.
Corre, Coelho, é o primeiro volume da série Coelho. Esta série, escrita ao longo de mais de trinta anos, valeu a Updike dois prémios Pulitzer, sinónimo de qualidade nos Estados Unidos da América.
Não obstante os predicados de Updike e desta obra, Corre, Coelho, não foi um livro que nos tenha entusiasmado especialmente, sobretudo porque o drama conferido à narrativa ensombra o que, na nossa opinião, o livro poderia ter melhor: um homem (Harry Angstrom), jovem, nos Estados Unidos da América do final dos anos cinquenta, confrontado com a instabilidade emocional da sua mulher alcoólica, procura fugir à rotina castradora da normalidade. Ao mesmo tempo, vive no limbo do moralismo de uma sociedade conservadora que procura, até ao último momento, a manutenção das instituições.
Este primeiro volume, que se estende por cerca de trezentas páginas tem, no entanto, momentos verdadeiramente aterrorizantes. Claro que fazem parte de uma imagem criada pelo autor mas ainda assim ferem a nossa sensibilidade.
Corre, Coelho, não é um livro mau. No entanto, não nos deixou deliciado. Temos ainda dois dos restantes quatro volumes para ler pelo que pensamos que existe ainda espaço para que a nossa opinião se altere.

2 comentários:

Pedro disse...

Não foi uma leitura fácil para mim...

http://pedrices.blogs.sapo.pt/26880.html

Cumprimentos!

Filipe de Arede Nunes disse...

Não é um livro simples nem foi um dos meus favoritos nos últimos tempos. Ao contrário daquele que estou a ler agora.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes